Imagem não encontrada
Dica da Maria

Como saber se a semijoia que escureceu foi por “mal uso”?

Postado em 12/05/2021 às 16:14 por Maria Bonita

Quem é consultora de semijoia com certeza já passou pela seguinte situação: uma cliente compra uma peça da sua marca e com poucos meses depois ela volta, super chateada por que  peça “mareou”, querendo fazer a substituição da peça por uma nova e reclamando da qualidade do seu produto.

Esse é realmente um assunto polêmico, uma vez que, quando uma peça acaba perdendo a cor ainda na garantia, os clientes podem passar a obter uma má impressão da sua marca. Porém, para além da peça perder a cor ainda na garantia, existem outro fatores que contribuem para o desgaste da semijoia e nesse artigo iremos te explicar quais são eles. Bora lá?

Primeiro, precisamos entender quais são os possíveis defeitos de fábrica que podem acometer uma semijoia:

Pino quebrado

Quando a peça acaba quebrando em uma parte da sua solda ou quando o feixe da semijoia acaba quebrando ao meio.

Banho descascado

Quando peça acaba perdendo a cor por descasque ou oxidação.

Queda de pedra

Quando a zircônia, pedra que é utilizada no cravejamento de semijoias, acaba caindo da peça.

Quando a semijoia passa por alguma dessas situações, elas são consideradas com peças defeitos de fábrica. Geralmente, a garantia do produto dele cobrir eventuais situações que ocorram como as características citadas acima.

Porém existem situações em que, por maior qualidade que a peça tenha, ela não irá agüentar durar uma garantia inteira intacta e essas situações são consideradas mal uso por parte do cliente. Essas são:

Peças amassadas ou quebradas

Quando a peça, nitidamente, passou por situações em que foi ocasionado a deformação de sua estrutura.

Peças raspadas

Quando a usuária acaba raspando, no caso de pulseiras e anéis, o braço e as mãos em locais como mesas, paredes, equipamentos de ginástica, entre outros.

Peças verdes

Quando a semijoia adquire uma tonalidade esverdeada ou acinzentada, que geralmente é causada por uso diário da peça sem retirada para banho de chuveiro, banheira, piscina ou praia.

Peças desgastadas pelo uso natural

Peças que a cliente usou por muito tempo e que, devido ao tempo, aconteceu o seu desgaste.

Para uma consultora, é importantíssimo saber as diferentes entre defeitos de fábrica e mal uso para que ela saiba auxiliar e orientar as suas clientes quanto à essas questões e assim, obter uma relação consultora x cliente muito mais transparente e sincera.

Agora me conta, você já sabia diferenciar essas duas coisas? Conta pra mim aqui nos comentários!

Cheiro! <3

 


  Voltar