Imagem não encontrada
Dica da Maria

QUAL A DIFERENÇA ENTRE JOIA, SEMIJOIA E BIJUTERIA?

Postado em 22/09/2020 às 17:41 por Maria Bonita

Os acessórios de beleza estão presentes no cotidiano de pessoas que apreciam esses produtos. Pulseiras, anéis, brincos e colares existem desde o período pré-histórico e eram feitos por ossos, pedras e dentes. Ao decorrer dos séculos, essas peças foram se sofisticando e tomando novas formas. Com um tempo, os seus modelos foram acompanhando as formas de cada época e dominando as composições de looks das mulheres. E assim foi surgindo peças em Ouro, Prata, Diamantes e Latão.

Mas afinal, qual a diferença entre essas variações? Vamos apontar essas diferenças e mostrar  quais as principais características de cada uma. Vamos lá?

 

SEMIJOIAS

As semijoias são estão entre a jóia e a bijuteria. A sua base pode ser de Metal Base (mais conhecido como Latão), estanho ou bronze e pode possuir o seu revestimento em Ouro, Prata ou Ródio. No lugar das pedras preciosas, são colocadas variações de Zircônias, um tipo de “pedra preciosa” criada em laboratório ou pedras semipreciosas como, ônix, ametista, olho de tigre, quartzos e cristais.

Por esse motivo, o valor de uma semijoia é muito menor do que uma jóia, porém, também não é tão parecido com o valor de uma bijuteria. Por esse motivo, a semijoia acaba sendo uma boa aposta para revenda por conta de seu custo benefício. Com a manutenção adequada, uma semijoia pode durar muitos anos com boa aparência.

 

BIJUTERIA

As bijuterias são peças produzidas com materiais de qualidade inferior à semijoia e raramente são banhadas em prata ou ouro. Na maioria das vezes, o seu acabamento é feito com tinta dourada ou prateada, com a função de envernizar a peça e dar a ela uma “aparência” de semijoia. Porém, em alguns casos, pode ser acrescentada uma camada bem fina de ouro, mais conhecido como ‘flash de ouro’.

A produção de bijuteria envolve o níquel, esse material é um mineral que pode causar alergias e irritações em pessoas que possuem intolerância a ele. Além disso, visto que o material é de uma qualidade inferior à semijoia, o seu custo é muito menor. Desta forma, é bem comum que os consumidores comprem bijuterias para aderir a uma determinada tendência de estação, não para durar a vida inteira.

 

JOIA

As jóias com peças feitas com metais exclusivamente nobres, como o Ouro, o Prata e o Ródio. Muitas vezes, essas jóias possuem um design exclusivo ou assinado por designers que os fazem em uma quantidade limitada para venda e a sua durabilidade é a maior de todas as categorias.

As jóias podem durar décadas e geralmente duram tanto a ponto de serem passadas de gerações para gerações sempre mantendo a aparência, desde que haja o cuidado necessário. Além dos metais nobres, nas jóias vão pérolas e pedras preciosas, como a esmeralda, o rubi, o diamante e a safira em sua criação. Quanto mais cara uma jóia, mais nobres os materiais com que ela foi elaborada e mais exclusiva ela será e poderá ter garantia vitalícia, a depender da grife que a fez.

Gostou de saber a diferença entre essas peças? Conta para gente nos comentários e até o próximo artigo. Cheiro!


  Voltar